Wolf-Dietrich Wilcke
(1913 - 1944)

Oberst
JG53 e JG3
732 missões de combate, 162 vitórias (10 na Inglaterra, 4 quadrimotores)
Morto em ação (23/03/1944)

Chamado pelos amigos de “Fürst” (Príncipe), Wolf-Dietrich Wilcke era um dos veteranos com personalidade mais forte dentro da Força de Caças da Luftwaffe. Tendo se destacado como um ás nato e, desde o início da guerra, como um líder forte, ao mesmo tempo severo e justo com seus comandados.

Nascido em 11 de março de 1913 em Schrimm, província de Posen, “Fürst” Wilcke iniciou sua carreira militar ao juntar-se ao Exército em 1934, onde serviu inicialmente em um regimento de cavalaria.

Em 1935 o então Oberfänrich Wilcke foi transferido para a recém criada Luftwaffe e, após completar seu treinamento como piloto em Perleberg, foi designado para servir junto a Jagdgeschwader 132 "Richthofen" (JG 132). Ele permaneceria com essa unidade até o outono de 1937, quan-do tornou-se instrutor na Jagdfliegerschule Werneuchen.

Wilcke seria mandado para a Espanha, a fim de se juntar à Legião Con-dor, no início de 1939 mas a Guerra Civil naquele país já estava próxima do fim. Ele permaneceu fora da Alemanha entre janeiro e março de 1939, pelo que foi condecorado com a Cruz Espanhola com Espadas em Bronze em junho daquele ano. Após seu retorno, Wilcke foi transferi do para o Stab do III./JG 53 (Gruppe III da Jagdgeschwader 53), então sob comando do lendário Werner Mölders e estava servindo com essa unidade quando da eclosão da II Guerra Mundial em 01.09.1939.

Em 18.09.1939, o já Hauptmann Wilcke foi nomeado Staffelkapitän do recém criado 7./JG 53 (7º Staffel da JG 53). Pouco depois, em 07.11.1939, ele obteve sua primeira vitória confirmada ao abater um caça bimotor fran-cês Potez 637 sobre o Vale do Sarre. Em março de 1940 ele alcançaria outras duas vitórias e, com o início da Campanha da Blitzkrieg, passou a liderar sua unidade diante das forças francesas e inglesas.

Wilcke repreendendo um piloto após uma missão na Rússia, 1941.

Contudo, durante um combate contra caças franceses Hawk 75, no dia 18.05.1940, Wilcke separou-se de seu Staffel e foi abatido. Em-bora tenha conseguido saltar do avião, ele foi capturado e permane-ceu em cativeiro até ser libertado com a rendição da França no final de junho de 1940. Após seu retorno, ele juntou-se mais uma vez a JG 53 para participar da Batalha da Inglaterra - os violentos comba-tes contra a RAF pelo domínio do espaço aéreo sobre o Canal da Mancha e ilhas britânicas.

Wilcke foi designado Gruppenkommandeur do III./JG 53 em 13.08. 1940, após a morte em combate do Hauptmann Harro Harder (17 vi tórias, irmão do também ás Jürgen Harder) mas, por pouco, quase não teve a oportunidade de assumir seu novo comando. No final da tarde do dia anterior, o Bf 109E-4 de Wilcke sofreu uma pane no motor, forçando-o a saltar nas águas do Canal da Mancha, mas ele teve sorte suficiente em ser avistado durante a noite iluminada por um hidroavião bimotor de resgate Dornier Do18. Durante o restante da Batalha da Inglaterra, Wilcke se destacaria como um piloto efi-ciente, abatendo dez aeronaves britânicas e chegando ao final do ano com um total de 13 vitórias confirmadas.

Em 22.06.1941 Hitler iniciou a Operação Barbarossa: a invasão da URSS. Nesse novo teatro de operações, Wilcke lideraria o III./JG 53 contra os mal treinados e inexperientes pilotos soviéticos. No primeiro dia da invasão, enquanto retornava de sua primeira missão contra bases aéreas russas na Lituânia, ele deparou-se com uma formação de caças biplanos I-15bis, abatendo três no combate que se seguiu. Até o final daquele dia, Wilcke havia abatido outros dois inimigos, elevando seu total para 18 vitórias. Contudo, nem tudo era perfeito: no dia 25.06.1941, ele esteve envolvido em uma colisão durante uma decolagem em Vilna, que resul tou na destruição pelo fogo de seu Bf 109F-2 (werkenummer 8104).

Finalmente, em 06 de agosto de 1941, o Hauptmann Wolf-Dietrich Wilcke foi condecorado pelo Generalfeldmarschall Albert Kesselring com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, após abater 25 aviões adversários. Em de-zembro de 1941, quando somava 34 vitórias, Wilcke e o seu III./JG 53 fo-ram transferidos para o teatro do Mediterrâneo, na Sicília. Efetuando uma série de missões sobre a ilha de Malta, ele derrubaria quatro caças da RAF até o início de maio de 1942. Nesse mês o III./JG 53 foi realocado para o Norte da África, onde passou a atuar em apoio às tropas do Afrika Korps.

No entanto, os dias de "Fürst" junto ao JG 53 estavam contados: no dia 18.05.1942 ele foi transferido para o Stab da JG 3 "Udet", então apoiando a ofensiva de verão alemã na frente russa. Com uma seqüência notável de vitórias múltiplas, Wilcke rapidamente tornou-se um dos grandes ases ale mães daquele front: nos dias 03 e 04.07.1942 ele abateu um total de seis aviões russos e, no dia 06.07, nada menos que seis adversários tomba-ram sob o fogo de suas armas (50ª a 55ª vitórias). Quatro dias mais tarde, ele abateu outros quatro bombardeiros e, até o final daquele mês, Wilcke havia elevado o seu total de vitórias para 75 abates.

Generalfeldmarschall Albert Kesselring (esq) e Wilcke, agosto de 1941.

Em 12.08.1942, após a partida de Günther Lutzöw, ao ser nomeado Geschwaderkomodore, "Fürst" Wilcke assumiu o comando de toda a JG 3. Ao longo daquele mês, ele abateria 21 adversários e, em 06.09.1942, ele se tornou o 20º piloto da História a atingir a "marca mágica" de 100 vitórias aéreas. Em reconhecimento ao seu feito, três dias mais tarde, o Hauptmann Wolf-Dietrich Wilcke foi o 122º soldado a receber as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro das mãos de Hitler.

Wilcke (dir) assume o comando da JG 3 "Udet" das mão de Lützow (esq), verão de 1942.

Após seu retorno à frente de combate, Wilcke lideraria sua unida de na Batalha de Stalingrado, efetuando suas missões a partir de Pitomnik.

Apenas durante a ofensiva de verão, sob seu comando, o Stab da JG 3 abateu um total de 137 aeronaves - das quais 97 foram creditadas ao seu líder (39ª a 135ª vitórias), ao mesmo tempo em que tiveram a perda de um único piloto. Somente no mês de se-tembro de 1942, Wilcke derrubou nada menos que 32 aeronaves soviéticas, incluindo quatro aeronaves no dia 18.09 (103ª a 106ª vitórias), seis no dia 22.09 (111ª a 116ª) e outras quatro no dia 24.09 (117ª a 120ª).

Quando as forças russas cercaram Stalingrado, selando a sorte do 6º Exército alemão, o Geschwaderstab da JG 3 foi transferido para Morozovskaya-Öst, fora do bolsão germânico. Wilcke passou, então, a realizar missões de escolta dos aviões de transporte que tentavam abastecer as forças sitiadas, sendo condecorado com a Cruz Germânica em 03.11.1942.

Em uma dessas missões, em 17.12.1942, ele derrubou três aviões soviéticos (149ª a 151ª vítimas), tornando-se, assim, o 4º piloto da História a superar a marca de 150 vitórias aéreas. Em reconhecimento ao seu feito, o agora Major "Fürst" Wilcke tornou-se o 23º soldado da Wehrmacht a ser agraciado com as Espadas da Cruz de Cavaleiro, quando já somava 155 vitórias confirmadas. No mesmo dia, ele lideraria a retirada de sua unida-de para Morozovskaya-Süd, a fim de escapar do avanço soviético. Em outro movimento, em 03.01.1943, o JG 3 se deslocaria para Tazinskaya, onde permaneceriam até o fim da Batalha de Stalingrado.

Em 05.01.1943, ele alcançaria sua última vitória na Frente Russa, ao abater um Il-2 (sua 156ª vitória), após o que foi proibido pelo Alto Co-mando da Luftwaffe de voar em missões operacionais. A partir de mar- ço de 1943, Wilcke lideraria a JG 3 durante a resistência na cabeça-de-ponte de Kuban. Em razão da proibição, sua atividade ficou restrita ao comando a partir do solo. Em maio de 1943 a JG 3 foi retirada da frente russa, retornando à Alemanha, após um breve período de atua- ção na Itália. O Geschwaderstab da JG 3 passou a operar a partir de uma base em Mönchenglagbach.

Embora ainda estivesse sob ordens de não efetuar vôos operacionais, o agora Oberst Wilcke passou a ignorá-las a partir de fevereiro de 1944. Lutando na Defesa do Reich contra os bombardeiros da 8ª Força Aérea Americana e sua pesada escolta de caças, Wilcke alcançaria um sucesso considerável, derrubando quatro bombardeiros quadrimoto res da USAAF (3 B-17 e 1 B-24) e dois caças (1 P-51 Mustang e 1 P-38 Lightning). Mas em 06.03.1944 seu Bf 109G-6 foi danificado em combate, forçado-o a um pouso de emergência em Neuruppin e, embora sua aeronave tenha sido destruída, Wilcke escapou sem qualquer ferimento.

Em 23 de março de 1944, Wilcke liderou a JG 3 em mais uma missão de interceptação contra uma formação de bombardeiros da USAAF, próximo a Braunschweig. Durante o combate que se seguiu, ele abateu sua 162ª e última vítima, um dos caças de escolta P-51 Mustang, mas foi, por sua vez, derrubado próximo a Schöppen stedt, morrendo nos destroços de seu Bf 109G-6 (werkenummer 160613 - “schwarze << + -"). Acredita-se que Wilcke tenha sido abatido pelos ases americanos Major Don Gentile (21,833 vitórias confirmadas e três aviões danificados) e Major John Godfrey (16,333 vitórias confirmadas, 2 prováveis e 5 danificados) do 336th Fighter Squadron, 4th Fighter Group da USAAF.

Quando de sua morte, o Oberst Wolf-Dietrich “Fürst” Wilcke - então um dos mais importantes e eficientes líderes da Luftwaffe - havia completado 732 missões de combate, durante as quais havia alcançado a marca de 162 vitórias aéreas. De seus abates, 138 foram obtidos na frente russa e 24 diante dos aliados anglo-americanos e franceses (incluindo quatro bombardeiros quadrimotores)


Bf 109F-2 - Hptm. Wolf-Dietrich Wilcke, Kommandeur III./JG 53 - Mönchengladbach/Alemanha - março, 1941



Bf 109F-4/Trop - Hptm. Wolf-Dietrich Wilcke, Kommandeur III./JG 53 - Comiso/Itália - abril, 1942



Bf 109G-2 - Hptm. Wolf-Dietrich Wilcke, Kommodore JG 3 - setembro, 1942

 

Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 53 "Pik-As" - Staffelkapitän 7./JG 53 (18.09.1939)
- Kommandeur III./JG 53 (13.8.40 - 18.5.42)
- Jagdgeschwader 3 "Udet" - Kommodore (12.8.42 - 23.3.44)
Aeronaves:
Messerschmitt Bf 109
Campanhas:

Guerra Civil Espanhola
Blitzkrieg
Batalha da Inglaterra
Frente Oriental
Mediterrâneo

Promoções:
 
Condecorações:
- ??.??.1939 - Cruz Espanhola com Espadas em bronze
- 25.11.1939 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 11.07.1940 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 01.04.1941 - Troféu de Honra
- 06.08.1941 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro..................................(270º)
- 09.09.1942 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro .........................(122º)
- 03.11.1942 - Cruz Germânica em ouro...............................................(1/126)
- 23.12.1942 - Espadas da Cruz de Cavaleiro ..........................................(23º)

Bf 109F-4, Wolf-Dietrich Wilcke , Kommandeur do III./JG53.





Principais Ases
Principais Aviões