Edmund Roßmann
(1918 - 2005)

Leutnant
JG52
640 missões de combate, 93 vitórias (6 na Inglaterra)
Prisioneiro de guerra (09/07/1943)

Edmund Roßmann (lê-se Rossmann) é um nome normalmente lembrado pelos aficionados da Luftwaffe e da História da II Guerra Mundial, por ter sido o líder de formação do primeiro vôo de combate de Erich Hartmann. O motivo da recordação é que Hartmann - que se tornaria o maior ás de todos os tempos com 352 vitórias - quase derrubou Roßmann, em uma das estréia mais desastrosas e atrapalhadas que um piloto poderia fazer. Contudo, quando participou desse vôo, Roßmann já era um dos mais experientes pilotos de sua unidade.

Nascido em Caaschwitz (Thüringen), Alemanha, em 11 de janeiro de 1918, Edmund "Paule" Roßmann, voluntariou-se para servir na Luftwa-ffe em 1937 e, após o término de seu treinamento, foi designado para servir como Unteroffizier junto ao 7./JG 52 (7º Staffel da Jagdgeschwa-der 52) em 1º março de 1940.

Com essa unidade "Paule" participaria da Blitzkrieg que arrasou a França, Holanda e Bélgica e, posteriormente, da Batalha da Inglaterra. Foi sobre as gélidas águas do Canal da Mancha que ele se revelaria um piloto hábil, obtendo seis vitórias confirmadas (entre as quais um hidroavião) durante os combates contra a RAF.

Tendo se tornado um talentoso Rotten e Schwarmführer, ele seguiu sua unidade quando essa foi transferida para o leste para participar da invasão da URSS, que se iniciou em 22.06.1941. Os mal treinados pilotos soviéticos não eram páreo para Roßmann e ele logo acumulou várias vitórias diante da Força Aérea Vermelha. Condecorado com o Troféu de Honra da Luftwaffe em 06.11.1941, ele chegaria ao final de 1941 com 32 vitórias confirmadas.

Promovido a Feldwebel, Edmund Roßmann seria finalmente condecora do com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 19 de março de 1942 quando já somava um total de 49 vitórias aéreas e 250 missões de combate completadas. Ele ficaria temporariamente afastado do front, entre março e junho de 1942, quando atuou como instrutor de vôo junto ao ErgangsGruppe Ost (Grupo de Reserva do Leste).

Retornando ao combate em julho de 1942 - quando foi condecorado com a Cruz Germânica em 24.07.1942 -, Roßmann continuaria a obter novas vitórias, derrubando seu 80º adversário em 29.11.1942. Foi justamente nessa época que ocorreu a infame estréia em combate do Leutnant Erich Hartmann.

Voando como Rottenflieger de Roßmann, na ansiedade de obter sua primeira vitória, o jovem piloto simplesmente abandonou seu líder e mergulhou contra a formação inimiga. Na confusão que se seguiu o afoito Leutnant não apenas não conseguiu abater nenhum inimigo como também quase alvejou o avião de Roßmann - fato que o levou a ser repreendido furiosamente pelo Gruppenkommandeur Major Hubertus von Bonin.

Fw. Roßmann recebe a Cruz de Cavaleiro, observado por Adolf Dickfeld.

Em 09 de julho de 1943, enquanto voava em uma missão de reconhecimento e "freie Jagd" na localidade de Raum Belgorod, Roßmann viu seu colega Leutnant Seyler fazer um pouso força em território ocupado por forças soviéticas.

Paule então decidiu aterrissar sua aeronave próximo à de Seyler, na tentativa de efetuar um resgate mas, no meio da operação foram atacados pela infantaria soviética. Seyler foi morto e o avião de Roßmann - o Bf 109G-6, Werknummer 20154 - alvejado. Ferido, Roß mann fez um pouso forçado e foi capturado.

Embora tenha sido promovido a Leutnant no período em que ficou em cativeiro, Roßmann não seria libertado até outubro de 1949, quando foi repatriado. Tendo executado um total de 640 missões de combate durante a II Guerra Mundial, ao longo da qual obteve 93 vitórias confirmadas - sendo que seis foram na frente ocidental - Edmund Roßmann faleceu na Alemanha no dia 04 de abril de 2005, aos 87 anos de idade.


Principais Ases
Principais Aviões