Heinz Rökker
(1920 - 2018)

Hauptmann
NJG2
161 missões de combate, 64 vitórias (63 à noite, 55 quadrimotores)
Prisioneiro de guerra

Rökker foi um dos ases da caça noturna alemã especializado em "invasões noturnas", isto é, missões ofensivas conduzidas sobre território inglês, com o objetivo de atingir alvos adversários em seus próprios aeródromos - sendo que sua coragem torna-se mais evidente tendo em vista que a maioria destas missões foram conduzidas por este ás nos últimos anos do conflito.

Nascido em 20 de outubro de 1920 em Oldenburg (Alemanha), Heinz Rökker juntou-se à Força Aérea Alemã em 1939, após concluir seu período no Serviço de Trabalho Nacional. Após passar pelo treinamento na Nachtjagdschule 1 (Escola de Caça Noturna nº. 1) durante dois anos, ele foi finalmente designado para servir junto ao 1./NJG 2 (1º Staffel da Nachtjagdgeschwader 2) em maio de 1942.

Esta unidade de caça noturna, ao contrário das demais, não estava localizada na Europa ocupada, mas sim no Mediterrâneo, onde Rökker voaria suas primeiras missões operacionais.

Sua primeira vitória viria neste teatro de operações, quando, às 17:20hs do dia 20.06.1942, ele abateu um Beaufort da RAF. Neste ataque seu Ju 88C-6 (código R4+PL) foi severamente danificado pelo fogo defensivo daquele avião, sendo que Rökker foi obrigado a fazer um pouso forçado em Atenas (Grécia), com 25 buracos de bala em sua fuselagem.


Entretanto, Rökker rapidamente aprenderia a arte da interceptação noturna e seu número de vitórias começou a subir lenta mas solidamente. Ele já tinha abatido um total de nove adversários quando sua unidade retornou ao teatro europeu, em razão da derrota do Eixo no Mediterrâneo e do aumento dos ataques contra a Alemanha, no início de 1943. Ali, Rökker, seria um dos escolhidos para retomar as táticas de invasões noturnas de longo alcance sobre as ilhas britânicas.

A idéia era que, se os caças pudessem atacar a RAF ainda sobre território inglês, enquanto os bombardeiros ainda estivessem sendo carregados e abastecidos para suas missões, o caos gerado poderia comprometer os ataques noturnos contra a Alemanha decisivamente. Rökker, mais tarde, comentaria sobre essas missões:

"No início de 1943, as missões noturnas de invasão so-bre a Grã-Bretanha tiveram que ser novamente retoma-das, porque era um fato bem conhecido que as bases inglesas ficavam completamente iluminadas durante os procedimentos de pousos e decolagens. Mais ainda, du-rante o processo de decolagem, as tripulações de bom-bardeiros, contra o regulamento, acendiam suas luzes

de navegação para evitar colisões. Caça-los nestas circunstâncias, era o grande sonho dos invasores alemã- es."

Suas missões revelaram-se muito bem sucedidas e o Oberleutnant Rökker, designado para atuar como Staffelkapitän do 2./NJG 2 em 05 de janeiro de 1944, foi finalmente condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 27 de julho daquele ano, quando atingiu a marca de 36 vitórias confirmadas. Os combates se tornariam mais violentos ao longo de todo o ano de 1944, com o aumento brutal do número de ataques noturnos da RAF e o surgimento de invasores noturnos ingleses, principalmente o Mosquito.

(esq.-dir): Carlos Nugent (bordfunker), Rökker, Franz (equipe de terra), Matter (bordfunker),Wefelmeier (observador).

A melhor noite de Rökker viria já nos últimos dias da guerra, em 21 de fevereiro de 1945 quando ele abateu nada menos que seis bombardeiros britânicos. Na noite de 3-4 de Março daquele ano, Rökker participaria da "Ope-ração Gisela", que seria a última operação de invasão no-turna em grande escala sobre a Inglaterra conduzida pela Luftwaffe. Já com as bombas caindo sobre a Alemanha, caças germânicos voariam em baixa altitude pelo Mar do Norte a fim de alcançar os atacantes enquanto estivessem aterrissando em suas bases.

A Luftwaffe utilizaria 142 Ju 88G´s da NJG 2, NJG 3 e NJG 4 para interceptar 234 bombardeiros da RAF retornando de

um ataque em Kamen e outros 222 retornando de uma missão em Landbergen. No entanto, não foi o suficiente e surpreendentemente nenhum bombardeiro inimigo foi abatido.

Ainda assim, o já Hauptmann Heinz Rökker se tornou o 781º soldado da Wehrmacht a ser condecorado com as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, em 12 de março de 1945, ocasião em que já contava com 60 vitórias confirmadas. Sua derradeira vitória, a de número 64, foi alcançada três dias depois, às 21:34hs da noite de 15 de março de 1945, na localidade de St. Trond.

Quando a guerra chegou ao fim em maio de 1945, o Hauptmann Heinz Rökker, agora prisioneiro dos aliados, havia voado 170 missões de combate, ao longo das quais havia abatido 64 aviões adversários - 55 das quais eram quadrimotores. Rökker faleceu no dia 2 de agosto de 2018 em Oldenburg, na Alemanha, de causas naturais aos 97 anos de idade.



Ju 88C-6a - Lt. Heinz Rökker 1./NJG 2 - Tobruk/Líbia - Julho, 1942



Ficha do Piloto
Unidades:
- Nachtjagdgeschwader 2 - Staffelkapitän 2./NJG 2
Aeronaves:
  - Junkers Ju 88
Campanhas:
  - Mediterrâneo
- Defesa do Reich
Promoções:
 
Condecorações:
- 13.07.1942 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 14.08.1942 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 12.06.1944 - Troféu de Honra
- 13.06.1944 - Cruz Germânica em ouro
- 27.07.1944 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro.................................(1290º)
- 12.03.1945 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(781º)

 

 

Principais Ases
Principais Aviões