Viktor Petermann
(1916 - 2001)

Oberleutnant
JG52 e JG7
550 missões de combate, 64 vitórias
Prisioneiro de guerra


Viktor Petermann nasceu no dia 26 de maio de 1916 na cidade de Weipert, na região dos Sudetos (atual-mente parte da República Tcheca). Em sua juventude ele era um talentoso piloto de planadores e, tendo estu-dado engenharia, trabalhou em uma grande fábrica têxtil após se graduar.

Sua carreira militar começou em 30.07.1939, quando se juntou a Luftwaffe, sendo designado para servir no Fliegerausbildungregiment 53, baseado em Straubing, na Prússia Oriental. Após seis meses de treinamento básico e dois outros meses de estudos de matérias aeronáuticas, ele iniciou seu treino de vôo. Entre abril de 1940 e março de 1941, Petermann freqüentou as escolas de vôo de Halberstadt, Bromberg e Jüterbog.

Em 01.04.1941, ele foi transferido para a Jagdfliegerschule 3, sediada em Märkisch e, algumas semanas mais tar-de, enviado para o Jagdgruppe Drontheim, onde passou pelo treinamento operacional.

Em outubro de 1941, Petermann foi transferido para o 2./Ergänzungsgruppe /JG 52 (2º Staffel do Gruppe de Re serva da Jagdgeschwader 52) e, finalmente, em 15.06.1942, com a patente de Unteroffizier, ele foi designado para servir no Stab da JG 52. Ele voaria 22 missões de combate antes de alcançar sua primeira vitória em 01. 07.1942, ao abater um caça LaGG-3 na localidade de Wolokonovka.

Servindo naquele que era o melhor esquadrão de caça da Luftwaffe, Petermann voaria durante os meses se-guintes como Rottenflieger do Geschwaderkommodore Major Herbert Ihlefeld (ás de 132 vitórias e ganhador das Schwertern), do Gruppenkommandeur Major Dietrich Hrabak (ás de 125 vitórias e recebedor das Folhas de Carvalho). Posteriormente, ele ainda atuaria como ala do Geschwaderkommodore do JG 77, Major Gordon Gollob (150 vitórias e detentor dos Brilhantes da Cruz de Cavaleiro).

Em 15.08.1942, durante um combate aéreo, Petermann chocou-se com um biplano I-153 soviético, mas conseguiu fazer com que seu avião voa sse por mais de 100km, até realizar um pouso forçado próximo à sua base em Mineralyje Wody. Até o final de 1942, Petermann tinha seis vitórias em seu crédito, mas essa situação mudaria. No início de março de 1943, o Feldwebel Petermann estava servindo com o 5./JG 52, quan do iniciou uma seqüência notável de vitórias, abatendo 18 inimigos no mês de maio (incluindo sua 30ª vitória no dia 04 e sua 40ª no dia 27).

Em uma missão no dia 06.06.1943 ele dividiu o crédito pelo afundamen to de um barco patrulha soviético e forçou um segundo a encalhar. Na-quela mesma tarde, acompanhado pelo Unteroffizier Peter Düttmann (152 vitórias e ganhador da Cruz de Cavaleiro), Petermann voou uma missão sobre a cabeça-de-ponte de Kuban em apoio às tropas de infan taria alemãs. No combate aéreo que se seguiu, seu Bf 109G-4 "8-preto" (W.Nr. 19257) foi atingido no radiador de óleo, forçando-o a um pouso atrás das linhas inimigas. Ele conseguiu ludibriar os soviéticos, conseguindo evadir à captura e alcançar as posições alemãs três dias mais tarde.

Bf 109G-4 de Petermann abatido em 06.06.1943.

Internado em um hospital com insolação, desidratação e exaustão física, Petermann somente teria alta médi-ca em 20.07.1943, não sem antes ser promovido ao posto de Leutnant, em 01.07.1943. Ele derrubou seu 50º adversário em 26.07.1943, sendo condecorado com a Cruz Germânica em Ouro em 30.08.1943 e com o Tro-

féu d Honra da Luftwaffe em 09.09.1943. Transferido para o 6./JG 52 em 10.09.1943, seu dia mais bem sucedi do veio em 25.09.1943, quando abateu um caça Yak-1 e três Il-2 Sturmovik em um combate de 23 minutos (suas 57ª a 60ª vitórias).

Entretanto, durante o vôo de retorno desse embate, seu Bf 109G-6 (W.Nr. 15851) foi atingido pelo fogo antiaé- reo de suas próprias tropas. Petermann ficou gravemente ferido em seu braço, punho e pé esquerdo e, quando seu motor pegou fogo, decidiu saltar.

Contudo antes de abandonar o avião, ele descobriu que seu pára-quedas também havia sido danificado, de modo que a solução foi uma aterrissagem forçada entre as posições alemãs e russas.

Resgatado por tropas germânicas, Petermann foi hospitalizado, mas os ferimentos em seu braço esquerdo fo-ram tão graves, que foi necessário amputá-lo. Ele também perdeu o quarto dedo de seu pé esquerdo. Enquanto se recuperava, o Leutnant Viktor Petermann foi agraciado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 29 de fevereiro de 1944, por suas 60 vitórias.

Após sua alta, em 15.05.1944, Petermann foi designado para servir em uma posição burocrática no Reichs-luftfahrtministerium, mas ele insistiu constantemente com seus superiores para retornar ao front. Finalmente, em 22.07.1944 ele foi enviado para o Stabsstaffel do III/JG 52, onde efetuou sua primeira missão em 24.09. 1944, utilizando uma prótese no lugar de seu braço esquerdo. Em 07.01.1945, ele foi transferido para o 10./JG 52, derrubando suas quatro últimas vítimas durante o mês de março de 1945.

Petermann seria subseqüentemente transferido para a JG 7 em 30.03.1945, para receber treinamento no caça a ja-to Messerschmitt Me 262, mas ele retornaria ao 10./JG 52, então baseado em Schweidnitz, no dia 11.04. 1945. Promovido a Oberleutnant em 01.05.1945, Petermann executou sua última missão de combate quatro dias mais tarde. No dia da rendição, em 08 de maio de 1945, ele foi capturado por forças americanas em Deutsch Brod, Checoslováquia, mas, no dia seguinte, foi entregue às tropas russas.

Surpreendentemente, enquanto outros companheiros fica ram até dez anos em prisões russas, Petermann foi solto do cativeiro soviético três meses mais tarde, em 26.07. 1945, em razão da gravidade de seu estado de saúde. Curiosamente, ele se fixaria na área de ocupação soviética - que posteriormente se tornaria a Alemanha Oriental, trabalhando como empregado em uma fazenda estatal. A partir de 1954, Petermann trabalhou co mo engenheiro e consultor técnico da maior fábrica de maquinário agrícola do país.

Veteranos da JG 52 (Esq.-dir): Viktor Petermann, Walter Wolfrum e Heinz Ewald. em 2000.


Petermann viveria o suficiente para ver a queda do Muro de Berlim e a reunificação da Alemanha. Com isso, com quase 50 anos de atraso, ele participou de vários encontros com seus antigos colegas da JG 52, durante os anos 90, antes de falecer de causas naturais na cidade de Freiberg, no dia 19 de maio de 2001, dias antes de seu 85º aniversário.

Tendo executado 550 missões de combate, Viktor Petermann obteve 64 vitórias aéreas durante a II Guerra Mundial - todas na frente oriental.

 



Bf109G-4 - Fw. Viktor Petermann, 5./JG 52 - Kuban/URSS - junho, 1943

 

Principais Ases
Principais Aviões