Joachim Müncheberg
(1918 - 1943)

Major
JG26, JG51 e JG77
+500 missões de combate, 135 vitórias (14 na Inglaterra, 46 Spitfires, 17 P-40s)
Morto em ação (23/03/1943)

Hans-Joachim Müncheberg foi um dos grandes ases da Luftwaffe, tendo alcançado um êxito invejável em todas as frentes nas quais lutou e, mesmo tendo tombado em combate ainda jovem, sua meteórica carreira garantiu-lhe um lugar no panteão dos lendários ases da II Guerra Mundial.

Nascido na localidade em Friedrichshof, Pomerânia (região da Alemanha que hoje pertence à Polônia), em 31 de dezembro de 1918, Müncheberg teve uma infância voltada principalmente para a prática de esportes, pai-xão que ele teria durante toda a sua vida. Após a conclusão de seus es-tudos, ele se voluntariou para o serviço militar. Após um breve período na Infantaria, ele foi transferido para a Luftwaffe, ingressando na Luftkriegs-schule (Escola de Vôo de Guerra) localizada em Dresden, como Fahnen-junker.

Após um ano de treinamento, em setembro de 1937, Müncheberg seria de signado para servir como Oberfähnrich, junto ao I./JG 234 (Gruppe I da Jagdgeschwader 234) e, em 08.11.1938, ele seria comissionado como Leutnant. Quando da eclosão da II Guerra Mundial, em setembro de 1939, ele estava servindo como Gruppenadjutant junto ao III./JG 26 "Schlageter".

Após a queda da Polônia, o seu esquadrão ficou estacionado na fronteira com a França, realizando missões de interceptação contra os ataques es-porádicos conduzidos pela RAF, contra alvos na Baía de Heligoland e vale do Ruhr. Numa destas missões, em 07 de novembro de 1939, Müncheberg alcançaria sua primeira vitória confirmada, ao derrubar sobre Leverkusen

um bombardeiro Blenheim Mk. I do 57º. Esquadrão da RAF, pilotado por H.R. Barwley. Por esse feito Münche-berg seria condecorado com a Cruz de Ferro de 2ª Classe.

Gerhard Schöpfel, Adolf Galland e Müncheberg durante a Batalha da Inglaterra.

Em maio de 1940 a Wehrmacht lançava a ofensiva no Oes te, derrotando rapidamente a Holanda, Bélgica e França. Com sua unidade, durante a invasão da França, Münche-berg abateu mais oito aviões inimigos, sendo 3 franceses e 5 britânicos, recebendo a Cruz de Ferro de 1ª Classe. Durante a Batalha da Inglaterra, pelo controle do espaço aéreo sobre o Canal da Mancha, enquanto enfrentava os bem treinados pilotos da RAF, Mücheberg foi nomeado Staffelkapitän do 7./JG 26 (7º Staffel da JG 26) em 22 de agosto de 1940.

No auge dos combates, Müncheberg seria promovido a O-berleutnant e agraciado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 14 de setembro de 1940, ao atingir a marca de 20 vitórias aéreas confirmadas, tornando-se, ao lado de Adolf Galland e de Gerhard Schöpfel os três primeiros pilotos do JG 26 a receberem essa honraria.


Em 09 de fevereiro de 1941 seu Staffel seria transferido para o teatro de operações do Mediterrâneo, passando a ficar sediado na base de Gela, situada na ilha de Sicília, a partir de onde começaram operar contra os comboios e aviões ingleses que defendiam a ilha de Malta. Três dias a-pós sua chegada nessa frente, Müncheberg alcançaria sua primeira vitória nesse front, ao abater um Hurricane, seguido por outras duas vítimas no dia 16.02.1941.

No dia 15 de março de 1941 Müncheberg abateu um bombardeiro Wellin-gton Mk Ic, que voava da Inglaterra para Malta.

Um breve intervalo se seguiu durante a invasão dos Bálcãs pela Alema-nha, em abril de 1941. Nessa autêntica campanha da Blitzkrieg, a Iugos-lávia seria derrotada em apenas 11 dias, sendo que durante os combates de 06.04.1941 - primeiro dia da invasão -, Müchenberg derrubaria outros três adversários da Força Aérea Real Iugoslava.

Retornando ao Mediterrâneo, Müncheberg continuaria a lutar implacavel-mente sobre a ilha de Malta. Em 27 de abril de 1941 ele destruiu um hidro

avião Sunderland, do 228º Esquadrão da RAF e, em 01.05.1941, ele derru-bou outros três Hurricanes, alcançando a marca de 41 vitórias aéreas confir-madas. Alguns dias depois, em 07 de maio de 1941, o Oberleutnant Joachim Müncheberg seria convocado à presença de Adolf Hitler para receber de suas mãos as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro.

Na mesma ocasião, ele seria agraciado pelo governo fascista de Mussolini com a Medalha Italiana de Ouro por bravura - o único outro alemão a receber essa condecoração foi o lendário ás da JG 27 Hans-Joachim Marseille.

Nos meses de junho e julho de 1941, sua unidade seria constantemente transferida: primeiro para Catania (Sicília), depois para Malaoi (Peloponeso - Grécia) e, por fim, Gazala, na Líbia. Subordinado temporariamente ao I./JG 27 (sob comando do Hauptmann Eduard Neumann), Müncheberg permanece-ria pouco tempo nas areias do norte da África - onde conseguiu suas cinco vitórias seguintes, alcançando a marca de 48 abates - pois em 29.07.1941 o 7./JG 26 foi transferido de volta à frente do Canal da Mancha. Mesmo assim, o saldo de sua passagem foi impressionante: das 52 vitórias que o 7º Staffel atingiu enquanto esteve no Mediterrâneo, 25 foram de Müncheberg.


De volta à França, Müncheberg mostrou seu brilhante talento como "caçador". Sua 50ª vitória foi alcançada em 29.08.1941 contra um Spitfire e entre setembro e novembro daquele ano ele derrubaria outros oito Spitfires e um Hurricane. Nesse ínterim, Müncheberg foi promovido a Hauptmann em 19.09.1941, ocasião em que também foi designado para servir como Gruppenkommandeur do II./JG 26. Seu 60ª adversário (um Spitfire) tombou em 08.12.1941 e, quando aquele ano chegou ao seu final, ele já acumulava um total de 62 vitórias.

O ano seguinte não seria diferente, para o azar dos pilotos da RAF Entre 25 de abril e 1º de maio de 1942 Müncheberg abateria nada menos que nove caças Spitfire, incluindo sua 70ª vitória (em 26.04. 1942). Além disso, dentre estes, muito provavelmente está o gran-de ás polonês comandante da 1a. Ala de Caças polonesa, Major Marian Pisarek, abatido em 29 de abril de 1942.

Em 02 de junho de 1942, quando outro Spitfire tombou sob o fogo de seus canhões, Müncheberg chegaria à marca de 80 vitórias con firmadas.


Uma brusca mudança na carreira de Müncheberg ocorre-ria em 21.07.1942 quando foi transferido para a frente rus-sa para assumir o comando da Jagdgeschwader 51 "Möl-ders" (JG 51). Lutando contra um adversário que estava muito aquém da qualidade dos pilotos da RAF que havia enfrentado no Ocidente e Mediterrâneo, Müncheberg so-maria um grande número de vitórias ao seu total.

Com isso, em 05 de setembro de 1942, Joachim Münche berg alcançou a marca mágica das "100 vitorias" e, em 09.09.1942 ele novamente compareceria ao quartel-gene-ral de Hitler para receber as Espadas da Cruz de Cavalei-ro, tornando-se o 19º soldado alemão a ser condecorado com essa honraria. Quando Müncheberg finalmente foi re tirado da frente soviética, ele havia acumulado um total

de 33 vitórias nesse teatro de combate, totalizando 116 abates no geral. Mas também ali, ele foi abatido duas vezes, durante suas quatro primeiras semanas!

Promovido a Major, Müncheberg retornaria ao Mediterrâ- neo, para se tornar o Geschwaderkommodore da JG 77, em 01.10.1942, quando sequer ainda tinha completado 24 anos de idade. Lutando agora também contra forças norte-americanas, ele foi obrigado a fazer uma aterrissa-gem forçada depois que seu Bf 109G-2 sofreu sérias ava rias durante combates contra os P-40 Kittyhawk da RAF em 10 de dezembro, sendo um deles abatido.

Logo viria uma série de implacáveis revanches: em 14 de dezembro ele abateu dois P-40; no dia seguinte, mais um outro Kittyhawk, de modo que ele havia atingido a marca de 122 vitórias quando aquele ano terminou, ope-rando a partir de bases precárias na Tunísia.

No dia 14 de janeiro de 1943, durante um combate contra caças norte americanos, Müncheberg derrubaria na-da menos que três P-40E, aos quais se somaram outros três entre 18 e 22 de janeiro (suas 124ª a 129ª vitóri-as). Em 10.03.1943 ele derrubaria outros dois Kittyhawks além de um Curtiss P-40 em 22.03.1943.

No dia 23 de março de 1943, Müncheberg entrou em combate contra uma formação de caças Spitfires do 52nd Fighter Group da USAAF. Nesse embate, superados numericamente, os alemães viram-se em problemas. Embora tenha conseguido derrubar um de seus adversá- rios - sua 135ª vitória -, Müncheberg foi morto em combate, quando seu Bf 109 foi atingido. Seus restos mortais foram recuperados e sepul tados no cemitério militar alemão em Túnis, ao lado de outros 500 sol-dados germânicos.

Muitos anos mais tarde, o também ás da Luftwaffe, Major Hartmann Grasser (103 vitórias e ganhador das Folhas de Carvalho), relembraria de Müncheberg com grande respeito:

"Joachim Müncheberg era uma excelente pessoa. Eu pessoalmente acho que ele era um homem tão bom quanto Steinhoff, com mais ex- periência e melhor qualidade. Eu enfatizo isso como minha visão pes-soal e com nenhum desrespeito por Steinhoff, por quem eu tenho a mais alta estima. Müncheberg tinha sua concentração voltada para o ponto principal das coisas - para a solução de problemas complexos.

É verdade que ele era muito jovem, mas era um indivíduo extremamente inteligente, com a capacidade de dis-tinguir entre o importante e o banal.

Ele foi um piloto treinado na Luftwaffe do pré-guerra, e como um protegido de Galland, aprendeu muito nesse ínterim. Ele era também muito exigente consigo mesmo. Ele era ambicioso, mas a ambição nunca perturbou suas outras qualidades que faziam dele um líder e piloto extraordinário."

Quando de sua morte, o Major Joachim Müncheberg havia voado mais de 500 missões de combate, ao longo das quais havia alcançado a marca de 135 vitórias aéreas (33 das quais contra os soviéticos), feito que o torna um dos grandes ases alemães da frente ocidental.



Bf 109E-4 - Oblt. Joachim Müncheberg, Staffelkapitän 7./JG 26 - Chaffiers/França - novembro, 1940



Bf 109E-7 - Oblt. Joachim Müncheberg, Staffelkapitan 7./JG 26 - Sicilia/Itália - março, 1941



Fw 190A-2 - Hptm. Joachim Müncheberg, Kommandeur II./JG 26 - Abbéville-Drucat/França - maio, 1942

 

Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 26 "Schlageter" - Adjutant III./JG 26
- Staffelkapitän 7./JG 26 (22.8.40)
- Kommandeur II./JG 26 (19.9.41 - 21.7.42)
- Jagdgeschwader 51 "Mölders" - Kommodore (21.7.42 - ?.10.42)
- Jagdgeschwader 77 "Herz As" - Kommodore (1.10.42 - 23.3.43)
Aeronaves:
Messerschmitt Bf 109
Focke-Wulf Fw 190
Campanhas:

Blitzkrieg
Batalha da Inglaterra
Mediterrâneo e Balcãs
Frente Oriental

Promoções:
- 08.11.1938 - Leutnant
- ??.??.1940 - Oberleutnant
- 19.09.1941 - Hauptmann
- ??.??.1942 - Major
Condecorações:
- ??.11.1939 - Cruz de Ferro de 2º classe
- 10.05.1940 - Cruz de Ferro de 1º classe
- 14.09.1940 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro..................................(118º)
- 07.05.1941 - Medalha Italiana em Ouro por Bravura
- 07.05.1941 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ...........................(12º)
- 05.06.1942 - Cruz Germânica em ouro.................................................(1/66)
- 09.09.1942 - Espadas da Cruz de Cavaleiro ..........................................(19º)


 

 

 

Principais Ases
Principais Aviões