Martin Moßdorf
(1916 - 2002)

Hauptmann
St.G76, St.G3
+160 missões de combate
Prisioneiro de guerra

Martin Moßdorf nasceu em Grimma, Saxônia (Alemanha) no dia 10 de janeiro de 1916 e ingressou na Luftwaffe em 1936. Quando começou a II Guerra Mundial, em 01.09.1939, ele estava servindo no I./St.G 76 (Gruppe I da Stukageschwader 76 - conhecida como “Grazer Gruppe”), unidade que seria mais tarde renomea da I./St.G 3.

Com esse Gruppe, atuando como Leutnant e Kettenführer, Moßdorf participaria ativamente da invasão da Polô nia (setembro de 1939), campanha da França (maio e junho de 1940) e dos combates sobre o Canal da Mancha, nos estágios iniciais da Batalha da Inglaterra. Posteriormente, Moßdorf tomaria parte da invasão dos Bálcãs (abril de 1941) e da invasão da ilha de Creta (maio de 1941).

Promovido a Oberleutnant, a partir do final de 1941 ele passaria a servir no Norte da África em suporte às forças do Afrika Korps do General Erwin Rommel. Apelidado pelos colegas de “Moskopf”, Martin foi nomeado Staffel kapitän do 5./St.G 3 (5º Staffel da St.G 3) em janeiro de 1942 e agraciado com o Troféu de Honra da Luftwaffe em 09.02.1942. Após sua indicação, em março de 1942, para atuar como Staffelkapitän do 3./St.G 3, Moßdorf foi também condecorado com a Cruz Germânica em ouro em 19.03.1942.

Após a morte de Heinrich Eppen em junho de 1942, Moßdorf foi apontado Gruppenkommandeur interino do I./St.G 3, posição que permaneceu até o mês seguinte. De volta ao comando do 3./St.G 3, ele se consolidou como um dos mais experientes pilotos de Stuka no norte da África e um inspirado líder em combate.

Recebendo a Cruz de Cavaleiro das mão do Generalderflieger Hans Seidemann.

Em razão dessas virtudes, o Oberleutnant Martin Moßdorf foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 03 de setembro de 1942, após 160 missões de combate. A cerimônia de entrega da condecoração foi feita pelo Generalleutnant Seidmann em 07.09.1942, quando a mesma condecoração foi entregue ao Hauptmann Bernhard Hamester (III./St.G 3).

Em 11 de novembro de 1942 Moßdorf liderou 15 Junkers Ju87 Stukas - o que havia restado do I./St.G 3 - em um ataque contra tanques britânicos, mas sua formação foi interceptada por quarenta caças P-40 Kittyhawks. Seu avião foi abatido, juntamente com outros sete de sua unidade que, com isso, praticamente deixou de exis tir.

A despeito de seu avião estar severamente danificado e em chamas, Moßdorf conseguiu fazer um pouso forçado em segurança, atrás das linhas inimigas. No entanto ele e seu rádio operador, August Brandt, foram capturados e permaneceram em cativeiro inglês até fevereiro de 1947.

Nos anos 50, Moßdorf freqüentaria a faculdade de medicina e, ao ser reintegrado à nova Força Aérea da Alemanha Ocidental, ele passaria a integrar seu corpo médico, finalmente se aposentando nos anos 70. Tendo executado um total de mais de 160 missões de combate - a maioria delas na África e Mediterrâneo, à bordo do Junkers Ju87 - o Hauptmann Martin Moßdorf faleceu de causas naturais na Alemanha, em 11 de janeiro de 2002, um dia após seu 86º aniversário.

 

Principais Ases
Principais Aviões