Walter Krupinski
(1920 - 2000)

Hauptmann
JG52, JG5, JG11, JG26 e JV44
1100 missões de combate, 197 vitórias (2 c/Me 262)
Prisioneiro de Guerra

Walter Krupinski, conhecido pelos seus colegas como "Graf Pinski" (Conde Pinski) - devido às suas ori-gens prussianas e seus modos polidos - não apenas voou entre os melhores pilotos do mundo de sua época, como Adolf Galland, Otto Kittel, Dietrich Hrabak, Erich Rudorffer, Gerhard Barkhorn e Erich Hartmann, como foi, ele próprio um dos maiores ases da Luftwaffe.

Nascido em 11 de novembro de 1920 em Donnau, na Prússia Oriental, Walter Krupinski cresceu na cidade de Braunsberg, sendo que seu pai era veterano da I Guerra Mundial e dos Freikorps - as forças paramilita-res que combateram os revolucionários comunistas no pós-guerra. Incli-nado desde jovem para a vida militar, após a conclusão do curso colegi-al, em 1938, Krupinski juntou-se à Kriegsmarine (Marinha de Guerra), pois não era sua intenção, à princípio, ingressar na Força Aérea.

Entretanto, logo depois, Krupinski seria transferido para a Luftwaffe, inici-ando o seu treinamento como piloto de combate, com a patente de Fah-nenjunker em 1º de setembro de 1939 (coincidentemente o dia de início da 2ª Guerra Mundial), na Escola de Cadetes de Berlin-Gatow, terminan do por finalizá-lo em Viena (Áustria) em meados de 1940, quando foi co-missionado com o posto de Leutnant.

Designado para o 6./JG 52 (6º Staffel da Jagdgeschwader 52), Krupinski foi incorporado a esta unidade em novembro de 1940. Embora tenha par-ticipado de cerca de 30 missões sobre o Canal da Mancha, não chegou a obter nenhuma vitória nesta frente, apesar de ter se envolvido em com-bates contra os pilotos da RAF. Somente com o início da invasão da Uni

ão Soviética (Operação Barbarossa), em junho de 1941 - para onde foi transferido o II./JG 52 (Gruppe II da JG 52) - é que Krupinski iniciou sua seqüência de vitórias no sul da Rússia, derrubando seu primeiro adversário em 16 de agosto de 1941. Ao final daquele ano, Krupinski já havia abatido um total de sete inimigos.

Lt. Krupinski em seu Bf 109G-3.

Ele superaria a marca de 20 vitórias aéreas em maio de 1942 - quando foi condecorado com o Ehrenpokal - e seu número de abates cresceria ainda mais rapidamente duran te o verão daquele mesmo ano, quando Krupinski foi con-decorado com a Cruz Germânica em Ouro em 22 de agos-to de 1942.

Após um combate contra os caças soviéticos, em 25 de outubro de 1942, seu avião foi duramente atingido, forçan-do-o a saltar de pára-quedas, a despeito de ter sido ferido. Finalmente, o Leutnant Walter Krupinski foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 29.10.1942, após atingir a marca de 56 vitórias confirmadas.


O final de 1942 encontraria Krupinski com um total de 65 abates, sendo que, a partir de 01.01.1943 ele seria enviado para o Ergänzungsgruppe Ost (Gruppe de Reserva do Leste) onde atuaria como instrutor de vôo. No entanto sua estada longe do front duraria pouco, sendo que a partir de 15 de março de 1943 Krupinski foi desi-gnado para servir como Staffelkapitän do 7./JG 52. Foi nesta época que ele encontrou pela primeira vez o jo-

vem Erich Hartmann, que se tornaria seu protegido e seu Rottenflieger. A despeito de sua jovem idade, Krupinski se caracterizaria pelo estilo paternalista para com os nova-tos, realmente se preocupando pelo bem-estar de seus su bordinados, várias vezes cedendo vitórias que lhe seriam quase certas para os mais novos, como meio de encora-já-los.

Mas Krupinski era, também, um grande ás que revelou-se implacável contra seus inimigos. No dia 05.07.1943, em plena Operação Cidadela (conhecida como a Batalha de Kursk), ele derrubou duas aeronaves adversárias (suas 89ª a 90ª vitórias), embora tenha vindo a se acidentar durante a aterrissagem, culminando com a destruição de seu Bf 109G-6 "weiße 9" (Wr.N. 20062).

(esq-dir): Günther Rall, Krupinski e ??

Este pequeno revés, não serviu para diminuir o ímpeto deste piloto. Krupinski finalmente alcançaria a "marca mágica" da 100ª vitórias em 18 de agosto de 1943. Naquele mesmo ano, a 125ª vítima tombaria em 27 de se-tembro e a 150ª em 12 de outubro. No dia seguinte, ao abater seu 154º adversário, Krupinski tornou-se o res-ponsável pela 1000ª vitória aérea do 7./JG 52 (7º Staffel da Jagdgeschwader 52). Nesse momento, Krupinski já era um dos maiores ases de todo o conflito.

Krupinski é condecorado com as Folhas de Carvalho, Berghof (04.04.1944).

No início de 1944, a despeito dos reveses sofridos pelos a lemães na Frente Russa, "Graf Pinski" continuou a adicio-nar vitórias ao seu total. Ao atingir a marca de 174 vitórias aéreas, o já Oberleutnant Krupinski foi convocado a com-parecer - junto com seu amigo Erich Hartmann - ao Quar-tel-General de Hitler na Prússia Oriental (a Wolfsschanze), em 04.03.1944 (ver foto), para receber de suas mãos as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro, tornando-se o 415º soldado da Wehrmacht a receber esta honraria.

Ainda naquele março de 1944, Krupinski alcançaria sua 175ª vitória (no dia 9) e, no fim do mês, destruiria três tan-ques russos T-34 em uma missão de suporte aéreo. Em 18 de abril de 1944, quando somava 177 vitórias, ele final-mente deixaria sua antiga unidade para servir na Defesa do Reich, tornando-se Staffelkäpitan do 1./JG 5 - esqua-

drão conhecido como "Eismeer". Sua permanência com esta unidade seria curta, pois seria novamente transferido, agora para o II./JG 11 "Graf", em meados de maio de 1944, desta vez para dar combate aos aviões aliados que dariam suporte à tropas anglo-americanas que iniciavam a reconquista da Europa. Podemos afirmar com quase toda certeza que se Krupinski tivesse continuado na frente oriental, teria se tornado um dos cinco maiores ases de todo a história em número de vitórias.

Em 27 de setembro de 1944, já promovido a Hauptmann, Krupinski foi nomeado Gruppenkommandeur do III./JG 26, onde permaneceu até 26 de março de 1945. Nesta data, Graf Pinski foi convidado por Adolf Galland para integrar a JV 44, onde pilotaria os fenomenais jatos Me262. Além de alcançar duas vitórias a bordo da revolucionária aeronave, ele ainda testemunharia o trágico acidente de Johannes Steinhoff e o desaparecimento de Günther Lützow.

Capturado pelos americanos em maio de 1945, Krupinski permaneceu em cativeiro por cerca de um ano. Após sua libertação, graças à sua experiência como organizador, Krupinski serviria entre 1949 e 1955 no recém-organizado (pela CIA) serviço de inteligência alemão ocidental, rece-

Krupinski (esq) e Hartmann logo após serem condecorados com as Folhas de Carvalho, Berghof (04.04.1944).
bendo treinamento em espionagem e contra-espionagem, atuando ativamente para neutralizar elementos da KGB e da Stasi (A polícia secreta soviética e alemã-oriental respectivamente) que eram infiltrados pelos comu nistas no incipiente governo ocidental.

No pós-guerra, Krupinski mostra sua Cruz de Cavaleiro com Folhas de Carvalho.

Posteriormente, em 1956, Krupinski seria convidado a jun-tar-se à nova Bundesluftwaffe, onde se tornou Comandante da Jagdbomber-geschwader 33 e, nos anos 60, Chefe do Comando Tático da Força Aérea alemã, atingindo o posto de Generalleutnant. Entretanto, sua aposentadoria foi adiantada no final de 1976 após um confronto direto com o Mi nistro da Defesa, Georg Leber. Isto porque Leber criticou duramente o ex-piloto de Stuka, Hans-Ulrich Rudel, após ele ter visitado uma base da Força Aérea alemã (Rudel seria uma persona non grata para o novo governo em razão de sua afinidade com o regime nacional-socialista).

Krupinski, também foi atacado por ter autorizado a visita, mas não se calou, levantando-se em defesa de Rudel e contra-atacando aqueles "democratas" cujo passado também era ligado aos partidos de esquerda da antiga Alemanha.

Tendo voado mais de 1.100 missões de combate e alcançado 197 vitórias confirmadas ao longo da II Guerra Mundial , o Generalleutnant Walter Krupinski faleceu na Alemanha, vítima do Mal de Parkinson, em 07 de outubro de 2000, pouco antes de completar 80 anos de idade.

 



Bf 109G-1 - Lt. Walter Krupinski, II./JG 52 - URSS - outubro, 1942



Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 52 - Staffelkapitän 7./JG 52 (3.43)
- Jagdgeschwader 5 - Staffelkäpitan do 1./JG 5
- Jagdgeschwader 11 
- Jagdgeschwader 26 - Kommandeur do III./JG 26 (27.9.44 - 25.3.45)
- Jagdverband 44 
Aeronaves:
 - Messerschmitt Bf 109
- Messerschmitt Me 262
Campanhas:
  - Batalha da Inglaterra
- Frente Oriental
- Defesa do Reich
Promoções:
- ??.??.1940 - Leutnant
Condecorações:
- 13.05.1940 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 18.09.1941 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- ??.05.1942 - Troféu de Honra
- 22.08.1942 - Cruz Germânica em ouro (30/122)
- 29.10.1942 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro (627.º)
- 02.03.1944 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro (415.º)

Lt. Krupinski e seu Bf 109G-1 "5-amarelo" na época em que recebeu sua Cruz de Cavaleiro, outubro de 1942. Lt. Krupinski e seu Bf 109G-1 "5-amarelo" na época em que recebeu sua Cruz de Cavaleiro, outubro de 1942. Lt. Krupinski e seu Bf 109G-1 "5-amarelo" na época em que recebeu sua Cruz de Cavaleiro, outubro de 1942.


Vídeo raríssimo, Walter Krupinski aparece em 00:51 e 01:21


Principais Ases
Principais Aviões