Otto Hulsch
(1921 - 1945)

Oberleutnant
St.G 1
+600 missões de combate (34 tanques, 8 canhões antiaéreos)
Morto em ação

Nascido em 14 de setembro de 1921 em Rochau, região de Altmark, Alemanha, Otto Hulsch ingressou na Luftwaffe como Fahnenjunker em 1939, assim que realizou os exames de conclusão do ensino médio (Abitur). Após se submeter ao treinamento como piloto de bombardeiro de mergulho, ele foi designado para servir no III./St.G 1 (Gruppe III da Stukageschwader 1), participando dos estágios iniciais da invasão da URSS, em 1941.

Servindo como membro do 8./St.G 1 (8º Staffel da St.G 1), Hulsch foi gravemente ferido em uma de suas primeiras missões de combate, mas conseguiu pilotar sua aeronave por 200 km em direção à sua base, até conseguir aterrissar com segurança. Ele rapidamente se revelou um piloto talentoso, acumulando número significativo de missões completadas e alvos destruídos.

Em 04.05.1942 Hulsch recebeu o Troféu de Honra da Luftwaffe e, tendo executado 350 missões de combate em julho de 1942, foi também condecorado com a Cruz Germânica em Ouro em 17.08.1942.

Finalmente, em 05 de fevereiro de 1944, o Oberleutnant Otto Hulsch foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, quando somava mais de 600 missões de combate, ao longo das quais havia destruído 34 veículos blindados e oito baterias antiaéreas, além de várias locomotivas e vagões ferroviários.

Foto oficial do Oblt. Hulsch na revista "Der Adler".

Nomeado Staffelführer do 7./SG 1 (7º Staffel da Schlachtgeschwader 1), o Oberleutnant Hulsch morreu à bordo de seu Focke-Wulf Fw 190, ao ser abatido por uma força muito superior, composta de 10 Ilyushin IL-2 e seis Lavochkin La-5 e Yak-9 soviéticos, próximo a Varsóvia (Polônia), em 16 de janeiro de 1945. Quando de sua morte, Otto Hulsch havia executado mais de 600 missões (o número exato é desconhecido), a maioria nos comandos do Junkers Ju 87.


Principais Ases
Principais Aviões