Hartmann Grasser
(1914 - 1986)

Major
ZG2, JG51, JG1 e JG210
+700 missões de combate, 103 vitórias (5 na Inglaterra, 13 Il-2)
Prisioneiro de guerra

Como poucos de sua geração, o austríaco Hartmann Grasser esteve em combate durante toda a guerra - do primeiro ao último dia do maior conflito da História -, tendo voado em mais de 700 missões, ao longo das quais alcançou a respeitável marca de 103 vitórias aéreas. E, além de ter sobrevivido às duras provas do dia-a-dia da guerra, Grasser também sofreria a provação de dez anos de cativeiro soviético.

Nascido na cidade austríaca de Graz, em 23 de agosto de 1914, Hartmann Grasser abandonou sua terra natal, em 1934, por motivos políticos e se estabeleceu na Alemanha. Em 1936, ele entrou para a Luftwaffe com a patente de Fahnenjunker. Quando a 2ª Guerra Mundial eclodiu, Leutnant Grasser foi designado para o 3./JGr 152 (3º Staffel do Jagdgruppe 152). Ainda durante a Campanha da Polônia, ele obteve sua primeira vitória aérea ao derrubar um balão de observação francês em 16 de setembro de 1939, sendo que por esse feito ele seria condecorado com a Cruz de Ferro de 2ª Classe em 17.09.1939.

Sua primeira vitória sobre uma aeronave foi registrada em 24 de setembro de 1939, quando ele derrubou um Curtiss Hawk francês próximo a Hornbach, contudo foi obrigado a fazer um pouso forçado próximo a Bingen logo após o engajamento.

Em janeiro de 1940, o JGr. 152 foi redesignado I./ZG 52 (Gruppe I da Zerstörergeschwader 52) e re-equipado com o bimotor Bf 110 Zerstörer. Em junho de 1940, o I./ZG 52 foi redesignado II./ZG 2. Durante a Batalha da Inglaterra, Grasser voou com o 6./ZG 2 onde conquistou mais quatro vitórias aéreas aumentando sua contagem para seis, sendo condecorado com a Cruz de Ferro de 1ª Classe em 07 de julho de 1940.

Em outubro de 1940, Grasser foi transferido para o Geschwaderstab da JG 51 (Jagdgeschwader 51), uma das unidades de elite da Luftwaffe, que operava os modernos caças monoposto Bf 109E. Outro fator que tornava esta unidade tão especial era que ela era comandada por um dos maiores ases da história: Werner Mölders com quem Grasser serviu como Adjutant e se tornou um dos seus Rottenflieger preferido. Em 1 de dezembro de 1940, Grasser derrubou um caça Hurricane da RAF próximo a Ashford, sua 7ª vitória.

Werner Mölders (esq) e Grasser.
Em junho de 1941, assim como toda a JG 51, Oberleutnant Grasser foi deslocado para o leste para participar da invasão da União Soviética. Nesta frente de combate, o seu número de vitórias elevou-se rapidamente, frente a um inimigo ainda despreparado. Ele conquistou sua primeira vitória no novo teatro no dia de abertura da Operação Barbarossa, quando ele derrubou um bombardeiro bimotor SB-2 russo. Em 29 de junho de 1941, Grasser derrubou mais duas aeronaves, suas 10ª e 11ª vitórias. Um mês depois, em 29 de julho, Grasser abateu outros dois bombardeiros bimotores SB-3 russo sua 23ª e 24ª vitórias. Em 1 de agosto de 1941, Grasser foi nomeado Staffelkapitän do 5./JG 51. Ao atingir sua 29ª vitória, em 04 de setembro de 1941, o já Hauptmann Hartmann Grasser foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, sendo nomeado Kommandeur do II./JG 51 nessa mesma época. Em 7 de setembro ele conquistou sua 30ª vitória, ao abater um caça I-61 próximo a Karlewez.

Sua 40ª vitória vriria em 14 de dezembro, quando abateu um bombardeiro bimotor Pe-2 russo. No entanto, em 24 de janeiro de 1942, após derrubar mais um oponente, sua 45ª vitória, seu Bf 109F-2 (W.Nr. 9204) foi abatido. Ele conseguiu saltar do avião avariado, caindo atrás das linhas russas, mas, apesar de uma lesão grave em um dos olhos, foi capaz de fazer o seu caminho de volta para as linhas alemãs.

Depois de uma longa estadia no hospital se recuperando de seus ferimentos, Grasser voltou para a frente para conquistar sua 50ª vitória em 23 de junho, um caça I-153. Em 5 de julho de 1942, ele derrubou seis aviões russos (54ª a 59ª vitórias), incluindo três Il-2. Em 13 de agosto de 1942 Grasser conquistou sua 70ª vitória , seguida por sua 80ª vitória em 29 de agosto. Grasser seria condecorado com a Cruz Germânica em 19 de setembro de 1942. Seu total era de 91 vitórias, quando ele foi afastado da Frente Oriental.

Em novembro de 1942, Grasser foi transferido com o II./JG 51 para o Norte de África. Sobre a Tunísia, Grasser conquistou mais 12 vitórias, elevando seu total para 103 vitórias cofirmadas. Em 7 de junho de 1943, Grasser assumiu um cargo de comando na 4. Jagddivision em Paris.

Em 31 de agosto de 1943, o agora Major Grasser foi convocado ao Quartel General de Hitler para receber de suas mãos as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro, tornando-se o 288º soldado a receber tal honraria.

Em 27 de abril de 1944 Major Grasser foi nomeado Kommandeur do I./JG 11 (antigo III./JG 1), com base na Alemanha, realizando tarefas no Reichsverteidigung (Defesa do Reich). Ele substituiu ao Hauptmann Friedrich Eberle (33 vitórias, ganhador da Cruz Germânica em Ouro), que tinha sido ferido em combate contra os bombardeiros da USAAF e seus caças de escolta. No entanto, sua permanência na unidade foi curta. Ele passou o comando do I./JG 11 para o Hauptmann Karl-Heinz Weber, em maio. Em outubro de 1944, Grasser foi nomeado Kommandeur do II./JG 110.

Quando da rendição, em maio de 1945, ele foi capturado por tropas americanas na Checoslováquia mas acabou sendo entregue aos soviéticos pouco depois. Ele permaneceria 10 anos em cativeiro russo, acusado de "crimes de guerra" contra o povo soviético.

Neste período ele se tornou um dos símbolos da resistência ao assédio ideológico praticado pelos comunistas e um crítico feroz daqueles que sucumbiram às tentações - entre eles, supostamente estava Hermann Graf. Sobre essa época, o Major Grasser escreveu, muitos anos mais tarde:

"Eu fui rigoroso durante meu período de aprisionamento na Rússia. Eu criticava qualquer um que fraquejasse. Mas agora eu tenho mais experiência na vida e uma visão mais tolerante. Eu hoje conheço melhor as fraquezas humanas. É por isso que não sou tão duro com Hermann Graf como os outros têm sido. Eu já disse aos demais sobre minhas opiniões, porque ninguém que ignorasse a atmosfera do confinamento soviético poderia julgar um homem sob aquelas condições."



Depois de sua libertação, em 1955, Grasser fixou-se na então Alemanha Ocidental, onde veio a falecer na cidade de Colônia (Köln), de causas naturais, em 02 de junho de 1986, aos 71 anos de idade. O Major Hartmann Grasser foi creditado com 103 vitórias aéreas confirmadas em 700 missões de combate (quatro vitórias e cerca de 200 missões com Bf 110 Zerstörer). Sendo 20 vitórias na frente ocidental, incluíndo um bombardeiro quadrimotor, mais 83 vitórias na frente Oriental, incluíndo 13 Il-2 Sturmoviks.


Ficha do Piloto
Unidades:
- Zerstörergeschwader 2  
- Jagdgeschwader 51 - Kommandeur II./JG 51 (9.41 - 6.6.43)
- Jagdgeschwader 1 - Kommandeur III./JG 1 (27.4.44 - 31.5.44)
  - Jagdgeschwader 110 - Kommandeur II./JG 110 (15.10.44 - 7.2.45)
Aeronaves:
 - Messerschmitt Bf 110
- Messerschmitt Bf 109
Campanhas:
 - Blitzkrieg
- Batalha da Inglaterra
- Frente Oriental
- Defesa do Reich
Promoções:
 
Condecorações:
- 17.09.1939 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 07.07.1940 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 04.09.1941 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro
- 19.09.1942 - Cruz Germânica em ouro
- 31.08.1943 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(288º)



 

Principais Ases
Principais Aviões