Adolf Glunz
(1918 - 2002)

Oberleutnant
JG52, JG26 e JG7
574 missões de combate, 72 vitórias (19 quadrimotores, 34 Spitfires)
Prisioneiro de guerra



O ás Adolf "Addie" Glunz, considerado, com justiça, por muitos estudiosos da aviação de caça alemã co-mo um dos maiores Experte da Luftwaffe na Frente Ocidental, nasceu na localidade em Bresegard (Mecklen-burg), Alemanha, em 11 de junho de 1918.

Glunz alistou-se na Luftwaffe em 1937, sendo que, após finalizar seu treina mento como piloto de caça, foi designado para servir junto a JG 52, como Feldwebel em 09 de novembro de 1940. Ele conquistou sua primeira vitória , um Spitfire da RAF, em 07.05.1941, e sua segunda vitória, outro Spitfire, duas semanas depois, em 19.05.1941 quando foi condecorado com a Cruz de Ferro de 2ª Classe, em 26.05.1940 e a Cruz de Ferro de 1ª Classe em 08.06.1941.

Entretanto, após a invasão da União Soviética, em junho de 1941, Glunz foi transferido junto com sua unidade para aquela frente, mas teria um número de vitórias limitado - apenas três abates confirmados e um tanque destruído - quando comparado a vários outros pilotos alemães, que tiveram seu grande momento nos combates contra a Força Aérea Soviética.

"Addie" Glunz permaneceria pouco tempo na frente russa, sendo trans ferido, em 08 de julho de 1941, para a França, designado para servir junto ao 4./JG 26 "Schlageter" (4º Staffel da Jagdgeschwader 26), então engajado nos combates contra os caças da RAF que continuaram a ocorrer no Norte da França, Canal da Mancha e sul da Inglaterra.


E caberia a JG 26 - juntamente com a JG 1 e JG 2 "Richthofen" - enfrentar, também, as primeiras investidas de bombardeiros aliados contra as cidades alemãs. Ele coquistou sua sexta vitória, outro Spitfire da RAF, em 27 de agosto.

Já como um Oberfeldwebel, Glunz estabeleceria, por fim, uma carreira mais constante e que o levaria a se tornar um dos grandes especialis-tas na Frente Ocidental. Como reflexo de suas várias missões bem conduzidas, ele foi condecorado com o Ehrenpokal em 04.07.1942. Pouco depois, em 15 de outubro de 1942, ele também foi agraciado com a Cruz Germânica. Até o final de 1942, ele havia acumulado 23 vitórias confirmadas.

Em 28.03.1943, Glunz foi enviado de sua base em Vitry para interceptar seis bombardeiros Mosquitos do 105 Sqn da RAF que se dirigiam para Dunquerque a baixa altitude. Ele conseguiu derrubar dois aperelhos em apenas um minuto, para registrar suas vitórias 28 e 29.


Ao longo daquele ano, os ataques aliados se intensifica-ram, com o surgimento das primeiras formações de centenas de aviões e dos caças de escolta americanos P-47 e P-51. Glunz e seus colegas passariam a adotar a tática clássica de tentar destruir as formações com-pactas dos bombardeiros para, em seguida, apanhar os adversários que ficassem isolados dos demais. Tal prática mostrou-se extremamente eficaz e em 29 de agosto de 1943, após abater seu 40º adversário, Adolf Glunz seria condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro. Ele ainda finalizaria aquele ano com 51 vitórias - a última sendo alcançada em 31.12.1943: diante de um B-17 chamado "Black Swam".

Promovido a Leutnant e condecorado com o Frontflug-Spange für Tagjäger in Gold (Clasp de Vôo para Caças Diurnos em Ouro), Glunz passaria a atuar como Staffel-kapitän do 6./JG 26 no início de 1944.
Oblt. Josef Priller (esq) e Obfw. Adolf Glunz.

Glunz junto ao leme de seu Fw 190A-7 (W.Nr. 642 527) "9 branco" após suas seis vitórias em 22.02.1944

Em 24 de junho de 1944, após ultrapassar a marca de 60 vitórias aér-eas, "Addie" Glunz foi agraciado por Adolf Hitler com as Folhas de Car-valho da Cruz de Cavaleiro, tornando-se o 508º soldado da Wehrmacht a ser agraciado com esta honraria. Glunz seria promovido a Oberleut-nant em 01 de setembro de 1944, sendo que, no início de 1945, ele finalmente deixaria a JG 26, sendo transferido para a JG 7, à época sob comando do Oberst Johannes Steinhoff, onde permaneceria até o fim da guerra e onde alcançaria suas últimas vitórias. Capturado pelos aliados ocidentais, ele seria finalmente libertado em 1946.

O Oberleutnant Adolf Glunz voou 574 missões de combate, ao longo das quais obteve 72 vitórias confirmadas (69 na Frente Ocidental e 3 na Frente Russa), das quais 20 foram bombardeiros quadrimotores. Além disso, teve outros 15 abates que não foram confirmados pelos métodos rigorosos estabelecidos pelo OKL. Glunz teve um crepúsculo melancóli-co: sofrendo desde 1986 com o Mal de Alzheimer, ele passaria os últi-mos anos de sua vida sem se recordar de seus dias de glória como um dos grandes pilotos da Luftwaffe na Frente Ocidental, vindo a falecer na Alemanha em 1º de agosto de 2002, quando contava com 84 anos de idade.


Fw 190A-2 - Obfw. Adolf Glunz, 4./JG 26 - agosto, 1942



Fw 190A-7 - Obfw. Adolf Glunz, 5./JG 26 - Cambrai-Epinoy/França - dezembro, 1943



Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 52  
- Jagdgeschwader 25 - Staffelkapitän 6./JG 26
- Jagdgeschwader 7  
Aeronaves:
  - Messerschmitt Bf 109
Campanhas:
  - Blitzkrieg
- Batalha da Inglaterra
- Frente Oriental
- Defesa do Reich
Promoções:
- 01.09.1944 - Oberleutnant
Condecorações:
- 26.05.1941 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 08.06.1941 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 04.07.1942 - Troféu de Honra
- 15.10.1942 - Cruz Germânica em ouro..............................................(13/115)
- 29.08.1943 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro...................................(884º)
- 24.06.1944 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(508º)

Glunz deixando seu Fw 190. Condecorações de Adolf Glunz.



Principais Ases
Principais Aviões