Helmut Eberspächer
(1915 - 2011)

Hauptmann
LG 2, SKG 10, KG 51 e NSGr. 20
170 missões de combate, 7 vitórias confirmadas
Prisioneiro de guerra

Helmut Eberspächer nasceu em Tubingen, Alemanha, em 18 de novembro de 1915, e iniciou sua carreira militar ao se alistar no Exército em 1934, servindo inicialmente em um batalhão blindado de reconhecimento. Após encerrar o período de serviço militar, Eberspächer retornou à vida civil e cursou engenharia mecânica na Universidade de Stuttgart, graduando-se em 1939 com uma tese em motores aeronáuticos, recebendo o título de Dipl.Ing. (Diplom-Ingenieur - engenheiro diplomado).

Com o início da II Guerra Mundial, em setembro de 1939, Eberspächer, como integrante da reserva da Luftwaffe, foi mobilizado e designado para servir como piloto de reconhecimento a partir de julho de 1940, como membro do 7.(F)/LG 2 - 7º Staffel (Fernaufklarung) da Lehrgeschwader 2.

Nessa unidade o Leutnant Eberspächer desempenhou continuamente arriscadas missões de reconhecimento aéreo sobre território inimigo durante a Batalha da Inglaterra, ocupação dos Bálcãs e, por fim, a invasão da URSS, recebendo a Cruz de Ferro de 2ª Classe em 05.05.1941 e a Cruz de Ferro de 1ª Classe em 05.06.1941.

No início de 1943, ele iniciou o treinamento de conversão para a versão de ataque ao solo do caça Focke-Wulf Fw 190. Concluída a fase de transição, em março de 1943, Eberspächer foi designado para servir no 3/SKG 10 (3º Staffel da Schnellkampfgeschwader 10), então sediada no norte da França. A partir daí, Eberspächer e sua unidade realizariam missões caça-bombardeio (Jagdbomber, ou simplesmente “Jabo”) contra alvos terrestres e navais na região sul da Inglaterra, com o primeiro ataque sendo efetuado em 07.03.1943.

O desgaste sofrido pela unidade era severo, face à crescente superioridade aérea aliada, e, no início de 1944, o SKG 10 era uma das poucas operando no front oeste, onde tinha a enorme responsabilidade de realizar tarefas de caça diurna, noturna, reconhecimento e treinamento na França. Pelo seu desempenho durante esse árduo período, Eberspächer foi condecorado com o Troféu de Honra da Luftwaffe em 20.03.1944 e promovido a Hauptmann em 01.05.1944.

Na madrugada de 06.06.1944, Eberspächer foi um dos pouquíssimos pilotos alemães que conseguiram alçar voo após serem notificados que a esperada invasão aliada havia começado na Normandia. O fato de

ser um experiente piloto de reconhecimento contribuiu muito para que ele conseguisse avaliar precisamente o que estava acontecendo naquele momento histórico. Mais tarde, Eberspächer escreveu sobre sua participação no Dia D:

"Lentamente, mais luz aparecia no horizonte, e minuto após minuto ficava mais claro o que se desenvolvia abaixo. Era de fato gigantesco. Mais e mais silhuetas de centenas de navios de diversos tamanhos continuavam a emergir ao longo de todo o oceano. Diretamente a frente e em paralelo à costa, estavam os couraçados americanos que disparavam todas as suas grandes armas contra as defesas alemãs na praia. Barcos de desembarque nadavam entre os couraçados como pequenas pérolas, deixando um rastro branco na água".

Retornando ileso à base e informando em primeira mão o que havia visto, Eberspächer participou de uma das pouquíssimas missões executadas pela Luftwaffe naqueles primeiros (e decisivos momentos) da invasão aliada na França e que resultou no abate de três bombardeiros Lancaster da RAF – pelo que receberia a Cruz Germânica em Ouro em 23 de julho de 1944.

Em 30.06.1944, o Hauptmann Eberspächer foi transferido para o III./KG 51 (Gruppe III da Kampfgeschwader 51), uma unidade de bombardeiros que estava em fase de transição para se tornar uma unidade de ataque ao

solo altamente especializada em combate noturno. Voando com os caças-bombardeiros Fw 190F, essa nova unidade se tornou operacional em 20.10.1944, passando a se denominar Nachtschlachtgruppe 20 (NSGr. 20), com Eberspächer assumindo a posição de Staffelkapitän do 3º Staffel (3./NSGr. 20).

Nos meses seguintes, Eberspächer lideraria seu Staffel em missões noturnas contra as linhas de suprimento aliadas e contra as forças de linha de frente, inclusive tomando parte na Ofensiva das Ardenas e na tentativa de impedir a travessia dos aliados na ponte de Remagen. Pela sua liderança à frente se sua pequena unidade, o Haputmann d. R. Helmut Eberspächer foi finalmente condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 24 de janeiro de 1945.

Ele continuou no comando do 3./NSGr. 20 até o fim da guerra em maio de 1945. Ao longo de sua carreira, Eberspächer havia executado 170 missões de combate, ao longo das quais obteve sete vitórias confirmadas (sendo três em missões noturnas). Em 1946 ele juntou-se aos seus primos Richard e Walter em um empreendimento familiar que havia se iniciado em 1865; nos anos seguintes a fábrica se expandiu de modo espantoso, aproveitando-se do chamado “milagre alemão” dos anos 50 e 60.

Helmut Eberspächer tornou-se um milionário ao liderar a empresa, diversificando sua produção (desde peças automotivas, até aquecedores) e expandindo-se para 27 países (incluindo Canadá, Estados Unidos e Inglaterra), transformando-a em um conglomerado industrial que, em 2010, faturava 1,9 bilhão de Euros e tinha 5.500 empregados diretos – sempre permanecendo como uma empresa sob controle familiar.

Nunca tendo deixado de participar de eventos de veteranos, Dipl.Ing. Helmut Eberspächer faleceu de causas naturais em 19 de junho de 2011, em Esslinger am Neckar (Alemanha), aos 95 anos de idade.

 

Principais Ases
Principais Aviões