Kurt Bühligen
(1917 - 1985)

Oberstleutnant
JG2
+700 missões de combate
112 vitórias (8 na Inglaterra, 24 quadrimotores, +40 Spitfires)
Prisioneiro de guerra

Kurt "Bumann" Bühligen foi um dos maiores pilotos que a Luftwaffe teve durante a II Guerra Mundial. Tendo servido na linha de frente das batalhas aéreas na Frente Ocidental e Norte da África durante cinco anos do conflito, ele se tornou um dos membros do pequeno círculo de ases alemães que obteve mais de cem vitórias diante de adversários anglo-americanos.

Nascido em 13 de dezembro de 1917 em Granschutz, Saxônia, Ale-manha, Kurt Bühligen iniciou sua carreira como piloto de planador, assim como muitos outros ases da Luftwaffe. Aos 15 anos de idade, ingressou na escola de vôo em Lutzen e, em 1936, juntou-se à re-cém criada Luftwaffe, ainda como membro de uma equipe de solo.

Contudo, sua paixão pelo vôo fez com que conseguisse ingressar no curso de treinamento de pilotos de caça em 1938. Após a con-clusão de seu curso, Bühligen foi designado para servir como Ge-freiter junto ao 2./JG 2 "Richthofen" (2º Staffel da Jagdgeschwader 2).

Promovido pouco depois a Unteroffizier, ele não tardaria se revelar um habilidoso caçador, obtendo sua primeira vitória confirmada em 04.09.1940, durante a Batalha da Inglaterra - quando a Luftwaffe en frentou a RAF em um duelo épico pelo controle dos céus sobre as ilhas britânicas e o Canal da Mancha. Até o final daquele ano, Büh-ligen elevaria seu total para oito abates.

Nos meses de junho e agosto de 1941, durante a chamada "Non-Stop Ofensive" ("Ofensiva Sem Trégua") da RAF, Bühligen finalmente teria seu primeiro grande momento. Consolidando-se como um piloto talentoso e que sabia manter a calma mesmo em situações críticas, tais características seriam de extrema valia quando, no mesmo período, com o início da invasão da União Soviética, toda a responsabilidade de enfrentar os caças ingleses na Frente Ocidental - França, Holanda, Bélgica, Canal da Mancha - recaiu sobre a JG 2 de Bühligen além da JG 1 e da JG 26 "Schlageter". A despeito da luta ter sido bem mais “civilizada” neste teatro de guerra, os custos eram altos para ambos os lados.

Ofw. Würmheller e Ofw. Bühligen logo após a cerimônia de entrega da Cruz de Cavaleiro em 04.09.1941.

No dia 21.06.1941, Bühligen derrubou três caças Spitfire, além de outros dois nos dias 10.07.1941 e outro par de Spitfires em 23.07. 1941, recebendo o Troféu de Honra da Luftwaffe no dia seguinte.

Ao todo, durante a ofensiva britânica, ele derrubou nada menos que 13 caças ingleses e, pelos seus feitos o Oberfeldwebel Bühligen foi con decorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 04 de setembro de 1941, quando somava 21 abates. Dois dias mais tarde, ele foi promovido ao posto de Leutnant.

Em 01.08.1942 Bühligen foi indicado Staffelkapitän do 4./JG 2 e, no dia 19 do mesmo mês, liderou sua unidade nos combates contra a RAF sobre o porto de Dieppe, du-

rante a tentativa de invasão comandada pelos britânicos. Nos combates desse dia, ele logrou derrubar nada menos que quatro caças Spitfire.

Bühligen já tinha derrubado 29 aviões inimigos quando o 4./JG 2 foi transferido para a Tunísia (norte da África), para atuar em apoio ao Deutsches Afrika Korps do General Erwin Rommel. Já lutando na defensiva contra americanos e ingleses, Bühligen permaneceria nesse teatro de operações entre novembro de 1942 e março de 1943, derrubando nada menos que 40 aviões inimigos (suas 30ª a 69ª vitórias).

Atuando em inferioridade numérica, ele alcançaria vários desses êxi tos na forma de múltiplas vitórias: cinco aviões tombaram no dia 02. 02.1943 (42ª a 46ª vítimas) e quatro outros (47ª a 50ª) no dia seguinte. Nesse ínterim, Bühligen foi promovido a Oberleutnant no final de janei ro de 1943.

Em abril de 1943, Bühligen e sua unidade haviam retornado à França ocupada, onde passaram a enfrentar a ofensiva de bombardeiros da 8ª Força Aérea americana e sua maciça escolta de caças que atacavam diariamente o Reich e os territórios sob sua ocupação.

O sucesso de Bühligen e da Geschwader “Richthofen” prosseguiu a despeito de inúmeras dificuldades decorrentes da superioridade aérea desfrutada pelos inimigos.

Promovido a Hauptmann em maio de 1943, Bühligen derrubou seu 75º adversário no dia 17.07.1943 e o 85º inimigo tombou em 03.10.1943. Nesse meio tempo, ele foi condecorado com a Cruz Germânica em Ouro em 02.08.1943 e nomeado Kommandeur do II/JG 2 (Gruppe II da JG 2) em 01.09.1943.

Finalmente, no dia 02 de março de 1944, o agora Major Kurt Bühligen dirigiu-se - junto com Erich Hartmann, Gerhard Barkhorn, Walter Krupinski, Johannes Wiese, Reinhard Seiler e Horst Ademeit, entre outros (ver foto) - ao quartel general de Hitler para se tornar 413º soldado da Wehrmacht a receber de suas mãos as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro. À essa altura, ele já tinha 96 vitórias confirmadas em seu crédito.

Bühligen comemora com seus kameraden a 100ª vitória.

Em 01.05.1944, após a morte em combate do Major Kurt Ubben (ás de 113 vitórias e também detentor da Eichen-laub), o Major Kurt Bühligen foi nomeado Geschwader-kommodore da JG2 "Richthofen". Ele foi, assim, o seu último comandante, liderando-a até o fim da guerra. No dia seguinte ao Dia D - o desembarque dos aliados na Normandia em 06.06.1944 - durante um combate contra caças ame-ricanos, Bühligen derrubou dois Republic P-47 Thunderbolt (suas 100ª e 101ª vitórias). Tornou-se, assim, um dos poucos ases a atin-gir a marca de uma centena de aviões abatidos unicamente na fren-te ocidental.

No dia 14 de agosto de 1944, Kurt Bühligen foi novamente ao encon-tro de Adolf Hitler para ser condecorado com as Espadas da Cruz de Cavaleiro. Ao se tornar o 88º homem a receber essa honraria, ele já havia derrubado 104 aviões inimigos. Durante esse período, Bühli-gen nunca havia sido abatido por outro adversário, embora tenha si-do forçado a fazer aterrissagens forçadas em três ocasiões, todas em virtude de problemas técnicos nos aviões. Em certa ocasião, mesmo tendo seu avião sido atingido por 35 projéteis de calibres variados, ele conseguiu retornar para sua base.


Mas, à esta altura, a guerra já se mostrava perdida, embora os pilotos da Luftwaffe ainda continuassem lutando para adiar o final. Mesmo as-sim, Bühligen podia se orgulhar de ser um dos poucos Rottenführer que nunca perdeu o seu Rottenflieger em combate.

Quando a rendição chegou em 08 de maio de 1945, Oberstleutnant Bühligen encontrava-se na Baviera e foi aprisionado pelo americanos. Solto depois de alguns dias, já que não tinha qualquer ligação política comprometedora, Bühligen estava retornando para sua casa quando foi feito prisioneiro de guerra pelos russos.

A despeito de nunca ter abatido um único avião russo ou mesmo luta do na Frente Oriental, Kurt Bühligen passou os cinco anos seguintes numa prisão na União Soviética.

Ele seria solto somente em 1950, após passar por uma série de prova- ções, às quais resistiu com fibra, segundo relatos de outros compa-nheiros de cativeiro.

Heinz Bär (esq) e Bühligen (dir) em meados de 1944.

Após seu retorno à Alemanha Ocidental, Bühligen não mais retornaria à vida militar, trabalhando na iniciativa privada. Ao longo da guerra, ele havia voado mais de 700 missões de combate ao longo das quais alcançou a marca de 112 vitórias confirmadas (entre as quais quarenta no norte da África, 24 bombardeiros quadrimotores e 12 bimotores).

Um dos grandes nomes da Força Aérea alemã no último conflito mundial, o Oberstleutnant Kurt Bühligen fale-ceu de causas naturais na cidade de Nidda, Estado de Hessen, na antiga Alemanha Ocidental, em 11 de agosto de 1985, aos 67 anos de idade.



Fw 190A-4 - Lt. Kurt Bühligen, 4./JG 2 - Kairouan/Tunísia - fevereiro, 1943



Fw 190A-8 - Maj. Kurt Bühligen, Kommodore/JG 2 - França - junho, 1944



Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 2 "Richthofen" - Staffelkapitän 4./JG 2 (1.8.42-)
- Kommandeur II./JG 2 (15.6.43 - 1.5.44)
- Kommodore (28.4.44 - 8.5.45)
Aeronaves:
Messerschmitt Bf 109
Focke-Wulf Fw 190
Campanhas:

Batalha da Inglaterra
Norte da África
Defesa do Reich

Promoções:
 
Condecorações:
- 10.09.1940 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 29.10.1940 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 24.07.1941 - Troféu de Honra
- 04.09.1941 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro..................................(311º)
- 02.08.1943 - Cruz Germânica em ouro...............................................(1/190)
- 02.03.1944 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(413º)
- 14.08.1944 - Espadas da Cruz de Cavaleiro ..........................................(88º)


Principais Ases
Principais Aviões