Hermann Buchner
(1919 - 2005)


Leutnant
SG1, SG2 e JG7
+630 missões de combate
58 vitórias (12 c/ Me262, 10 quadrimotores, 47 blindados)
Prisioneiro de guerra

Hermann Buchner é dos raros exemplos de pilotos que, após se tornar um ás como piloto de bombardeiro e apoio terrestre, efetuou uma transição bem sucedida para se tornar um Expert também como piloto de caça e um dos primeiros ases da era do jato.

Nascido em 30 de outubro de 1919, na cidade austríaca de Salzburg Buchner ingressou na Força Aérea austríaca (Österreichischen Luft-streitkräfte) em 1938. Pouco depois, contudo, seu país natal foi ane-xado pelo III Reich e ele foi incorporado à Luftwaffe. Após a conclu-são de seu treinamento, Buchner foi designado para servir como ins trutor de vôo na Jagdfliegerschule 1, focando-se no Gruppe de treinamento de pilotos de ataque ao solo (Schlacht-Erg.Gruppe).

Buchner somente seria designado para servir em uma unidade de li-nha em 26.04.1942, quando juntou-se ao 8./SG 1 (8º Staffel da Schlachtgeschwader 1), então atuando na frente russa, voando sua primeira missão de combate em 07.05.1942. Efetuando contínuas missões de ataque a alvos terrestres a partir bases situadas a pou-cos quilômetros da linha de frente, ele conseguiria alcançar suas pri meiras vitórias diante dos aviões inimigos ainda em 1942, quando do avanço sobre a Criméia (pelo que foi condecorado com o Krimshild). Diante do sucesso de suas missões, o Feldwebel Buchner foi conde corado com o Troféu de Honra da Luftwaffe em 02.10.1942.

No ano seguinte Buchner continuaria a voar em missões ininterruptas enquanto a Wehrmacht continuava a ser empurrada de volta à Alemanha pelo Exército Vermelho. Em 27.08.1943, ele completou sua 300ª missão de combate, e, pouco depois de ser transferido para o 6./SG 2, foi condecorado com a Cruz Germânica em 17.10.1943.

Buchner comemora sua 600ª missão de combate.

Mas seria durante os violentos combates na cabeça-de-ponte da Criméia entre abril e junho de 1944, que Buchner alcançaria uma série de vitórias contra a Força Aérea Soviética, enquanto cobria a retirada das tropas alemãs, em direção à Romênia e à Hungria.

Em 30.05.1944 ele derrubou dois Il-2 e um Yak-9, segui-dos de outros dois adversários no dia seguinte . Dois ou tros caças soviéticos tombariam em 04.06.1944 e, no dia seguinte, em um combate feroz contra Il-2 que atacavam tropas alemãs, Buchner derrubou nada menos que quatro dos atacantes. Sua 600ª missão de combate foi comple-tada no início de junho de 1944.

Nomeado Staffelführer do 4/SG 2 "Immelmann" em 01.06. 1944, pouco depois sua unidade foi alocada na Romênia,

na tentativa de defender as refinarias de petróleo desse país tantos do avanço soviético quanto dos ataques da força aérea americana. Aí ele derrubaria seu primeiro quadrimotor, um B-24 Liberator, em 23.06.1944. Final-mente, em 210 de julho de 1944, o Oberfeldwebel Hermann Buchner foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, quando somava 46 vitórias aéreas confirmadas, além de 47 blindados inimigos destruídos em 613 missões de combate.

Entre agosto e setembro de 1944 Buchner serviu como instrutor no SG 154 (uma unidade de treinamento avançado) até que, em outubro de 1944 ele foi transferido para o 2º Staffel do lendário Kommando Nowotny (Kdo.Now.) para pilotar o revolucionário caça à jato Me 262 Schwalbe. Sob as ordens do às Major Walter Nowotny, ele teria uma adaptação rápida.

Já em 29.10.1944 ele alcançou sua primeira vitória no jato, ao abater um caça P-47 Thunderbolt. Um P-51 Mustang seria derrubado em 01.11 e, no dia seguinte, Buchner abateu outro P-47 além de um quadrimotor B-24. A despeito da morte de Nowotny, ele ainda derrubaria dois caças P-38 Light-ning antes que novembro chegasse ao fim e o Kommando fosse desmem-brado.

Em dezembro de 1944, promovido a Leutnant, Buchner foi transferido para o III/JG 7 (Gruppe III da Jagdgeschwader 7), sob a liderança do Oberst Jo-hannes Steinhoff, que agrupou a maioria dos caças sobreviventes do Kdo. Nowotny. Buchner permaneceria com essa unidade até o fim da guerra, em maio de 1945, tendo abatido outros seis adversários à bordo do Me 262 . Embora tenha sido indicado para as Folhas de Carvalho, a guerra acabou antes que tal condecoração fosse deferida.

No pós-guerra, Buchner voltaria a servir na Força Aérea austríaca, tendo se aposentado nos anos 70. Tendo efetuado mais de 630 missões de combate durante a II Guerra Mundial, ao longo das quais obteve 58 vitórias aéreas confirmadas (45 na frente russa e 13 na frente ocidental - das quais 12 à bordo do Me 262) - além de ter destruído 47 blindados soviéticos – Hermann Buchner veio a falecer de causas naturais em Lörsching, pró xima a Linz, na Áustria, em 01 de dezembro de 2005, aos 86 anos de idade.



Bf 109E-7/B - Uffz. Hermann Buchner, 8./SG 1 - Rogany/URSS - junho, 1942





Me 262A-1a - Ofw. Hermann Buchner, 10./JG 7 - Rotenburg/Alemanha - abril, 1945

 

Principais Ases
Principais Aviões