Gerhardt Bauer
(1916 - 1945)


Leutnant
St.G77, SG103, SG77
+650 missões de combate
Morto em ação (17/04/1945)

Gerhardt Bauer não foi um piloto comum. Além de ter lutado nas mais violentas frentes de combate e acu-mulado um número de missões astronômico, perdeu sua vida em um combate épico, o qual podia gerar facil-mente uma cena de filme.

O protagonista dessa história nasceu em 26 de agosto de 1916 na cidade de Jena, região da Turíngia, Alema-nha. Desde de cedo, as experiências do vôo planado e do nascimento da Força Aérea em sua terra que o tor-naram um jovem entusiasta da aviação. Não foi inesperado que Bauer tenha ingressado na Luftwaffe em 1º de outubro de 1935.

Seu primeiro contato com os Stukas deu-se apenas em 1938 e, por dois anos, ele passaria por intensos trei-nos no novo avião. Bauer entrou em combate em 1940, ao ser designado para servir junto ao 8./St.G 77 (8º Staffel da Stukageschwader 77). Foi com essa unidade que ele combateria sob os céus França, do Canal da Mancha (incluindo Inglaterra), Bálcãs, Sardenha e, finalmente Rússia, onde ficaria até 1944.

Ao desempenhar seus ataques contra as posições soviéticas durante a Operação Barbarrossa, o Oberfeldwe-bel Bauer foi, gradativamente, tornando-se um dos melhores pilotos do III Gruppe da St.G 77, recebendo a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 29 de fevereiro de 1944. Obviamente seu talento não deveria ser mostra do apenas no campo de batalha, de modo que ele foi incumbido de lecionar táticas de combate na Luftkriegs-schulle 12 localizada em Bug, na Ilha de Rügen. Durante sua atuação como instrutor de vôo, ele foi promovido à Leutnant, em outubro de 1944.

Em janeiro de 1945, Bauer recebeu o comando de uma outra unidade de treinamento, a SG 103, localizada em Fassberg. Entretanto, a situação da Alemanha já estava há muito caótica. Além do avanço Vermelho no leste - já flanqueando Berlim -, as forças Anglo-Americanas adentravam no território germânico pelo oeste. Assim, Bauer foi obrigado a retornar ao front, lutando novamente com o 8./SG 77, baseado na Silésia.

Em 17 de abril de 1945, um pequeno número de Focke-Wulfs Fw190 do 8º Staffel decolou do aeródromo de Kamenz para atacar uma coluna de blindados russos. No caminho, os aviões foram interceptados por cerca de 80 North-American P-51 “Mustang” da USAFF. Após muito tempo de manobras evasivas e tentativas de abordagem, a aeronave de Gerhardt Bauer foi fatalmente alvejada, matando instantaneamente seu piloto. O desastre desse dia não parou por aí: seis outras vidas foram perdidas, inclusive a do Oberleutant - e Staffel kapitän - August Lambert, o maior às dos Schlachtfliegers.

O Leutnant Gerhardt Bauer voou um número desconhecido de missões de combate, mas estima-se que tenha combatido em mais de 650 apenas com o Ju87 Stuka. Após sua morte, ele e seus camaradas foram enterra-dos no Cemitério de Kamenz com todas as honras militares.

Principais Ases
Principais Aviões