Junkers Ju 287


No início de 1943, o time de desenvolvimento da Junkers liderado pelo engenheiro Hans Wocke foi desig-nado para projetar um bombardeiro pesado de alta velocidade que pudesse escapar de qualquer interceptador aliado. Eles pensaram em um turbojato com asas enflechadas.

O enflechamento, já utilizado no jato Messerschmitt Me 262 Sturmvogel, oferecia vantagens de performan ce em grandes velocidades, mas tinha desvantagens em baixas velocidades. A aeronave de asas enflecha-das desacelera vagarosamente, causando certa perda de controle. Então a Junkers propôs uma solução inu-sitada para o problema: asas enflechadas para frente. Esperava-se que essa asa transferisse problemas de estabilidade para as altas velocidades, onde poderiam ser resolvidos mais facilmente. O Reichsluftfahrtminis-terium deu sinal verde ao projeto e o designou Jun-kers Ju 287. O primeiro protótipo, Ju 287 V1, seria uma plataforma de testes para verificar as caracterís-ticas em baixa velocidade da asa de enflechamento frontal.

Para fazer o projeto decolar o mais rápido possível, partes de aeronaves já existentes foram ajuntadas para dá-lo forma. O Ju 287 V1 tinha a fuselagem de um bombardeiro Heinkel He 177 Greif e a cauda de um Junkers Ju 388; seu trem de pouso tinha rodas principais provenientes de um Junkers Ju 352 e rodas do nariz de um Consolidated B-24 Liberator. Concluin-do, somente as asas eram novas. A asa usada tinha construção metálica e flaps com 40º de inclinação em posição reversa. Era propelido por quatro turbojatos
Junkers Jumo 004B de 1.984 libras de empuxo, montados nas asas e na fuselagem frontal.

O Ju 287 V1 voou pela primeira vez em 16 de agosto de 1944. Os testes de vôo prosseguiram sem aciden-tes sérios, e a aeronave surpreendeu ao apresentar grandes qualidades de vôo. Os flaps se moviam suave mente e os pousos eram bastantes fáceis de realizar. Os controles laterais eram bons exceto quando aplica va-se uma guinada, fazendo problemas já anunciados nas asas se manifestaram.

O Ju 287 V1 atingiu 647 km/h em mergulho e confir-mou problemas de aeroelasticidade provenientes do

enflechamento frontal, que causavam elevação lenta durante curvas fechadas e recuperação dos mergulhos. Testes revelaram que seria uma boa idéia montar os motores nas extremidades frontais das asas para conse-guir mais balanceamento de massa, e isso seria feito no segundo protótipo, o Ju 287 V2. Já o Ju 287 V3 seria o protótipo da versão de produção, totalmente armado e com todos os equipamentos militares.

A asa do Ju 287 V2 era similar à do Ju 287 V1, mas a fuselagem era totalmente diferente, sendo bastante similar ao Ju 388. Um trem de pouso totalmente retrá til foi instalado. Originalmente, a aeronave seria pro-pelida por quatro motores turbojatos Heinkel-Hirth 011A de 2.866 libras de empuxo montados em pares nas asas. Entretanto, atrasos no prazo de entrega desses motores levaram a Junkers a decidir equipar o Ju 287 V2 e o Ju 287 V3 com seis turbojatos BMW 003A-1. Dois arranjos diferentes seriam testados, o primeiro com três motores juntos debaixo de cada asa; o outro apresentava dois pares de motores de-baixo de cada asa e os outros dois presos na fusela-gem frontal, da mesma maneira do Ju 287 V1. O pri-meiro arranjo seria utilizado no Ju 287 V2 e o segun-do no Ju 287 V3 e na série de pré-produção A-0.

O Ju 287 V3 seria o primeiro protótipo a carregar armamento: duas metralhadoras MG 131 de 13 mm na cau-da operadas remotamente por um periscópio no compartimento da tripulação. O cockpit era totalmente pres-surizado. Uma carga máxima de 4.000 kg de bombas foi estimada. Foi antecipado que o Ju 287 V3 poderia atingir 815 km/h ao nível do mar. Seu alcance máximo seria de 1.580 km totalmente carregado.

O Ju 287 V2 estava em estágio final de construção quando a fábrica da Junkers foi tomada pelo exército sovié tico em 1945. O protótipo incompleto, juntamente com Wocke e toda a equipe do projeto foram enviados à URSS. Lá, continuaram a trabalhar em sua aeronave e, em 1947, o Ju 287 V2 voou pela primeira vez. Porém, não despertou interesse nas autoridades russas a foi abandonado.

Histórico
Séries:
Protótipos (V1,V2 e V3)
Categoria(s):
Bombardeiro médio a jato
Tripulantes:
 
Primeiro Vôo:
16 de agosto de 1944 (V1)
Primeira entrega:
 
Última entrega:
 
Obs:
Protótipos construídos apenas para testes de resistência, muito diferente do planejado 6 x turbojatos da versão de produção.
Ficha Técnica - Ju 287 V3
Motor:
6 x BMW 003A
Potência:
800 kp
Dimensões:
Envergadura:......................................20,11 m
Comprimento:.....................................18,30 m
Altura:................................................. 
Pesos:
Vazio:..................................................12.510 kg
Máximo:.............................................20.000 kg
Desempenho:
Vel. cruzeiro:...................................... 
Vel. máxima:......................................865 km/h
Vel. ascensão:.................................... 
Autonomia:.........................................1.585km
Teto serviço:...................................... 
Armamento(s):
2 x MG131 de 13 mm na cauda controladas remotamente.

Principais Aviões
Condecorações